Notícias

 

Formação em técnicas forenses como parte do Plano de Ação Regional da CEDEAO para prevenção e luta contra as drogas, crime organizado na África Ocidental

 

Nações Unidas, 10 de Abril de 2019 -No âmbito do apoio à implementação do Plano de Ação Regional da CEDEAO para prevenção e luta contra as drogas e crime organizado na África Ocidental, teve início esta semana, uma ação de formação de formadores em matéria forense, mais precisamente sobre a Cena do crime e a análise de drogas à luz das recomendações internacionais nesta matéria. Estão a participar na formação vinte e três profissionais da area forense da Polícia Judiciária, Policia Nacional como também magistrados do ministério público e da magistratura judicial.

A formação está a ser orientada por dois especialistas do laboratório do ONUDC e conta com o financiamento da União Europeia.

Esta iniciativa visa sobretudo melhorar a capacidade de resposta do laboratório da Polícia Científica de Cabo Verde e transforma-lo em um Centro Forense de referência a nível regional juntamente com os Laboratórios do Gana e Cote d’Ivoire.  Esses Laboratórios irão apoiar os outros laboratórios a nível regional reforçando assim a cooperação regional que se requer nesta matéria.

A sessão de abertura, realizada ontem, contou com a presença do Diretor Nacional interino da Polícia Judiciária, Dr. Natal Prado, a Coordenadora nacional sénior do ONUDC em Cabo Verde, Dra. Cristina Andrade e a Embaixadora da União Europeia em Cabo Verde, Dra. Sofia de Sousa.

O ONUDC, através do seu programa: “Apoio ao Plano de Ação Regional da CEDEAO para a luta contra o tráfico ilícito de drogas, crime organizado e abuso de drogas na África Ocidental” financiado pela União Europeia, está empenhado em desenvolver a capacidade forense nacional nos Estados Membros da CEDEAO e a sua habilidade de atingir padrões reconhecidos internacionalmente.

Em seu discurso de abertura, a Dra. Cristina Andrade ressaltou que o objetivo do plano é desenvolver as capacidades forenses da África Ocidental através da criação de um padrão regional de prática, e o treinamento de profissionais forenses nos “centros-piloto forenses” identificados em Cabo Verde, Cote d’Ivoire e Gana. A coordenadora sénior do ONUDC afirmou que para alcançar os objetivos do projeto, o ONUDC e a CEDEAO vêm realizando atividades nas áreas de sensibilização, monitoramento e avaliação, epidemiologia de drogas, prevenção do uso de drogas e tratamento da dependência de drogas, assistência legislativa, forense e aplicação da lei, ressaltando que o apoio ao Serviço Forense em Cabo Verde e na região da África Ocidental é uma prioridade para o ONUDC e que o escritório está preparado para continuar a promover a capacidade local existente, a cooperação sub-regional e para desenvolver a conscientização forense global da região.

A embaixadora da UE, Dra. Sofia de Sousa encerrou a abertura com o seu discurso e congratulou o ONUDC por todo o trabalho feito até agora, reiterando a sua satisfação com a maneira como os projetos vem sido implementados em Cabo Verde. Ainda no âmbito do programa, foram entregues à Polícia Judiciária, duas malas portáteis de análise de drogas que permitirão a PJ a fazer a identificação de substâncias psicoativas remotamente. A sessão de abertura foi seguida de uma visita as instalações da PJ onde foram apresentados os laboratórios de analise balística, toxicologia, analise biológica, DNA e o laboratório de análise documental e análise da impressão digital.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share |