Notícias

 

Desenvolvimento local: Grão-Ducado do Luxemburgo e PNUD apoiam Programa de Plataforma para o Desenvolvimento Local e Objetivos 2030 em Cabo Verde

 

Nações Unidas, 15 de Janeiro de 2017 - O Governo de Cabo Verde realizou uma sessão de apresentação pública do Programa de Plataforma para o Desenvolvimento Local e Objetivos 2030 em Cabo Verde, financiado pelo Grão-Ducado do Luxemburgo, no montante de dois milhões de euros, para um período de três anos (2017-2019), administrado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento -– PNUD e implementado pelo Gabinete do PrimeiroMinistro, através da Unidade de Desenvolvimento Local.

Esta iniciativa surge no quadro das prioridades definidas pelo Governo de Cabo Verde para o desenvolvimento local, tendo solicitado um apoio ao Luxemburgo e ao PNUD para o lançamento desta iniciativa estratégica que tem como objectivo apoiar as políticas nacionais de governação e de desenvolvimento local por uma melhor localização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. O programa visará também o reforço das capacidades dos actores locais em matéria de articulação a vários níveis, a planificação estratégica e desenvolvimento económico local, contribuindo ainda para a parceria global para a inovação em matéria de desenvolvimento territorial e de governação local.

No momento do seu discurso, a Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante da PNUD em Cabo Verde, Ulrika Richardson, agradeceu ao Embaixador do Grão-Ducado de Luxemburgo por esta parceria estratégica e ressaltou que este programa tem a preocupação de promover a coordenação do processo de desenvolvimento a nível local, através do estabelecimento de uma plataforma de articulação - como mecanismo - multi-nivel, multi-actores, multi-sectorial e também multi-parceiros, e assim assegurar o desenvolvimento  local de forma sustentável, tendo como princípio de base o diálogo constante entre os actores locais, nacionais e internacionais, proporcionando desta forma ferramentas importantes de implementação da visão do País em matéria de empoderamento dos territórios.

Deste modo, Ulrika  Richardson , acredita que o envolvimento de todos os atores locais na implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável ( ODS), num quadro de descentralização, é essencial para se chegar a resultados sustentáveis. Para isso um forte engajamento das autarquias locais na localização dos ODS, mobilizando as suas comunidades, é imprescindível. É importante que os ODS, como prioridades globais, sejam integrados nos planos nacionais e locais de desenvolvimento, concretizados e alcançados a nível local em cidades, territórios e comunidades.

Para o Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, esta plataforma vai ao encontro da filosofia que é a de capacitar os municípios, criar parcerias com o envolvimento de vários atores, nomeadamente, as Câmaras Municipais, as Universidades, a Sociedade Civil.  

Ulisses Correia e Silva sublinhou ainda que “ nós vemos as nossas ilhas não como um espaços de problemas mas como espaços de soluções. Todas as ilhas de cabo verde têm potencial, crescimento, geradores de emprego, de produção, e de criação de oportunidades”. Para o Primeiro- Ministro de Cabo Verde cada ilha tem possibilidade de gerar riqueza e empregos, dentro das suas características e especificidades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share |