Notícias

 

Com a parceria do PNUD e suporte da Cooperação Luxemburguesa, Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros realiza Jornada Nacional de Reflexão sobre a Redução de Riscos e Desastres

 

Nações Unidas, 7 de Dezembro de 2018 - No quadro das iniciativas do Projeto “ Construção de Capacidades para a Recuperação Resiliente – fase II, que foi assinado no passado mês de Novembro, o Ministério da Administração Interna, através do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros (SNPCB), em parceria do PNUD e com o suporte da Cooperação Luxemburguesa, realizou hoje, 7 de Dezembro, a Jornada Nacional de Reflexão sobre a Redução de Riscos e Desastres.

Este evento, que reuniu representantes de instituições como as Câmaras Municipais, UNICV, Associação dos deficientes, Polícia Nacional entre outras, teve por objetivo reforçar as estruturas e mecanismos institucionais para a gestão e coordenação da política e programas de redução de riscos e a sua integração no desenvolvimento nacional e local.

Na sessão oficial de abertura da Jornada, o presidente do SNPCB, Reinaldo Rodrigues, deu as boas vindas aos presentes e agradeceu o engajamento de todos por um Cabo Verde cada vez mais resiliente perante os riscos de desastre. Por seu lado, a Encarregada de Negócios do Grã-Ducado do Luxemburgo, Angèle Da Cruz, sublinhou que tendo em conta a nossa insularidade com exposição aos efeitos da alteração climática, algumas previsões feitas no território nacional e a última erupção vulcânica, ocorrido na ilha do Fogo, ficaram demonstradas a necessidade de se reforçar as medidas e capacidades de redução de riscos de desastres ou catástrofes. 

Ao proferir o seu discurso, a Representante das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça, sublinhou que a redução de riscos e desastres é atualmente muito mais do que um conceito. “ O Impacto evidente das mudanças climáticas, a necessidade de conservar a riqueza dos oceanos, bem como proteger e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, são imperativos e urgentes. Para a representante, a integração de riscos e desastres nos processos de planificação nacional, é por isso, crucial para a resiliência em todos os países. “Tanto assim é, que a agenda 2030 e os objetivos de desenvolvimento sustentável inclui esta questão na sua visão como uma pré-condição para o desenvolvimento sustentável”

Ao fazer abertura oficial do evento, o Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, felicitou a todas as instituições que tem trabalhado na questão da redução de riscos e desastres e sublinhou que o fundo nacional de emergência recém-criado pelo Governo de Cabo Verde tenderá a dar resposta para a área prioritária número 4 do quadro de Sendai relativo ao financiamento da redução dos riscos e desastres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share |